A INCLUSÃO E MINHA RELAÇÃO COM LEV VYGOTSKY

 

Desde a minha faculdade de psicologia, além de Paulo Freire, tenho como meu teórico preferido, o psicólogo bielo-russo Lev Vygotsky e sua visão positiva das deficiências que antes de ser vista como um impedimento, deve ser encarada como uma estimulação para que a pessoa se supere. Quando se coloca uma criança com deficiência entre outras crianças com limitações, ela não terá estímulos para o seu desenvolvimento. Mas se você a coloca entre crianças sem deficiências, ela procurará copiar seus colegas e a querer fazer as mesmas coisas que as demais e terá o seu desenvolvimento naturalmente.

Existem dois tipos de deficiências: a deficiência primária (que é a limitação propriamente dita) e a deficiência secundária (as consequências de tudo que a pessoa não pode fazer em decorrência da primária), sendo o papel do professor focar o seu trabalho na ação de amenizar os efeitos dessa secundária, levando o aluno para uma superação e aprendizagem.

Era o que eu já tinha destacado na palestra. Outro ponto interessante que aprendi com Vygotsky e passo em frente é que quando há um aluno a ser incluído, um bom professor primeiro o recebe. Vão convivendo e se conhecendo uns aos outros – professor, aluno com deficiência e toda a classe. Assim irão adaptando-se e descobrindo as melhores formas de trabalho e atividades dentro da sala de aula, nas dependências da escola e da sociedade como um todo. Com isso, defendo a teoria que a Inclusão Social e Escolar pode ocorrer de forma natural, desde que ambas as partes estejam abertas e dispostas a isto.

Em 2009, durante as discussões de minha palestra em Pernambuco, muitas professoras me contaram que nas faculdades de pedagogia daquela região, meus artigos científicos, livros, textos publicados na internet são muitos utilizados e discutidos.

O pessoal por onde passo, não imaginam o quanto são importantes para me estimular a continuar pesquisando e publicando, principalmente na érea da Educação. Renovam meu ânimo de continuar dialogando com Vygotsky com a certeza que meu trabalho intelectual e solitário é útil em lugares que realmente necessitam do conhecimento.

Publicado em 14/10/2020